Montando cavalo morto

por Jairo Siqueira · 17 comentários

em Criatividade, Fábulas e Metáforas, Motivação

Post image for Montando cavalo morto

Os índios da tribo Dakota passam de geração a geração o seguinte ensinamento: “Quando você descobre que está montando um cavalo morto, a melhor estratégia é desmontar”.Nas organizações públicas ou privadas, muitas pessoas se recusam a desmontar do cavalo morto e continuam a usar práticas e manter idéias que se tornaram obsoletas e contraproducentes. Alguns exemplos do que elas fazem:

  • Trocam os cavaleiros.
  • Ameaçam o cavalo com castigos e demissão.
  • Compram um chicote mais forte e esporas mais afiadas.
  • Criam um comitê para estudar o cavalo.
  • Dizem coisas como: “Esta é a maneira como sempre montamos este cavalo”.
  • Visitam outros países para ver como eles montam cavalos mortos.
  • Criam um curso para desenvolver habilidades de equitação.
  • Contratam terceiros para montar o cavalo.
  • Contratam um consultor para motivar o cavalo morto.
  • Instalam um sistema que faz cavalos mortos correrem mais rápido.
  • Declaram que cavalo morto é melhor, mais rápido e mais barato.
  • Formam um comitê para pesquisar usos para cavalos mortos.
  • Revisam os requisitos de desempenho para cavalos mortos.
  • Designam um Six Sigma Black Belt para ressuscitar o cavalo.
  • Mudam os requisitos operacionais e declaram: “Este cavalo não está morto”.
  • Incluem no orçamento uma verba para melhorar o desempenho do cavalo.
  • Atrelam vários cavalos mortos para aumentar a velocidade.
  • Promovem o cavalo morto a gerente.

(Autor desconhecido)

No mundo real, as oportunidades passam montadas em cavalos alados e não voltam uma segunda vez. Para aproveitá-las é necessário abandonar a comodidade e a segurança dos cavalos mortos, ou seja, da inércia. Novas oportunidades e desafios exigem que olhemos nosso trabalho sob perspectivas diferentes, novos valores e novas atitudes. Santos Dumont não teria inventado o avião se tivesse se contentado com o sucesso de seus balões dirigíveis. Bill Gates e Steve Jobs não teriam aberto os caminhos para a popularização do PC se não se libertassem da mentalidade dominante de main frames e sistemas operacionais cada vez mais complexos e pesados.

No processo criativo, o cavalo morto representa os temores, preconceitos, suposições e paradigmas obsoletos que bloqueiam nossa criatividade. Fuga, o segundo princípio do processo criativo, nos convida a escapar destes bloqueios mentais e libertar nossa imaginação. Em Ferramentas de criatividade você encontrará algumas ferramentas criadas para ajudá-lo nesta fuga.

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

O processo criativo

Técnicas de criatividade

Bloqueios à criatividade

Preconceitos: como exterminar idéias no berço

Pensamento Lateral: como se libertar dos bloqueios mentais

Para uma lista completa, consulte Índice de Artigos

Escreva seu comentário

{ 17 comentários… leia-os abaixo ou escreva o seu }

Jairo Siqueira agosto 18, 2008 às 16:10

Rogério,

Muita paz para você também. Infelizmente, montar cavalo morto é um esporte muito praticado em todos os setores da sociedade. Na política, por exemplo, tanto os de esquerda, quanto os de direita, estão cavalgando cavalo mortos há mais de 50 anos. As mesmas posturas e idéias que nos têm mantido como um mau exemplo de pobreza e injustiça social. O triste é que não falta platéia para torcer pelos cavalos mortos.

Responder

Rogério de Almeida Muniz agosto 17, 2008 às 20:16

Jairo Boa noite…. PAZ!!!!!!!!!!!!
Adorei seu material, principalmente a metáfora do cavalo morto. Como é que ficamos montando em cavalo morto, se o bom da vida é dinamicidade da existência?
Obrigado por compartilhar seus pensamentos.
Rogério

Responder

Jairo Siqueira abril 26, 2008 às 04:43

Misael.

Obrigado pelas palvras de incentivo. Não sei de outros sites com artigos semelhantes, eu também procuro. Volte sempre.

Responder

MISAEL ARRUDA abril 25, 2008 às 17:05

PARABÉNS JAIRO NÃO SÓ COMO OS OUTROS ARTIGOS ESTE ESTA PERFEITO. PEÇO A GENTILEZA DE ME ENVIAR OU OUTROS ARTIGOS ASSIM COMO SITES MESMO PENSAMENTO.

OBRIGADO…

Responder

Jairo Siqueira maio 7, 2007 às 21:32

Magali,

Faça bom proveito e agradeço recomendar meu blog quando utilizar o artigo. Volte sempre.

Responder

Magali Baptista maio 7, 2007 às 14:39

Excelente texto !!!

Gostaria de saber se posso utilizá-lo em palestras ( citando a fonte, claro )

Parábens !

Responder

Jairo Siqueira março 14, 2007 às 20:49

Josué,

Penso que o nosso Brasil é muito grande para dizer que todo ele está montando cavalos mortos. Nossos governantes estão montando cavalos que já estão podres há muito tempo. No entanto, há muitos setores na iniciativa privada, e mesmo no governo, que montam cavalos alados e fazem sua parte muito bem.

Responder

José Barbosa Reis Jr. março 14, 2007 às 18:08

Jairo,

O artigo está ótimo. É doloroso constatar que muitas pessoas ainda estão tentando cavalgar em cavalos mortos, tentando passar para os consultores contratados a missão de ressuscitá-lo. O pior é ver consultores prometendo esse milagre.
Parabéns!

Responder

josue costa teixeira março 14, 2007 às 14:37

Acho que o país está num cavalo morto e não sabemos??!! Que acha?? Estamos ou não estamos???

Responder

Drung março 13, 2007 às 12:07

Jairo,

O pior de tudo é que se dissermos a frase: “Quando você descobre que está montando um cavalo morto, a melhor estratégia é desmontar” aos nossos “gerentes de plantão”, certamente eles dirão – Mas é claro!

Excelente artigo. Parabéns.

Responder

Lelso Gonçalves março 13, 2007 às 07:35

Grande Jairo,

Muito bom o artigo !!
Espero que estejas bem e continue a nos privilegiar com materiais de qualidade.

Abraços,

Lelso.

Responder

Jairo Siqueira março 11, 2007 às 17:29

Rosemiro e Francisco,

Podem utilizar os textos deste blog à vontade. Recomendem o blog aos seus amigos. Abraços.

Jairo

Responder

rosemiro março 11, 2007 às 15:20

Caro Jairo,

Inicilamente, obrigado pelo convite do blog!

Vivo o serviço público em várias de suas composições. Seu artigo traduz muitas de minhas inquietações. parece que não há um lógico interesse em resolver as situações no cerne de seus problemas e se faz uso da burocracia negativa, se entrava processos, são criados problemas onde não os tem. Eo serviço sem cavolgar.

Gostaria de saber se posso utilizar o seu texto com os companheiros de trabalho para fazermos algumas reflexas

abraços

Responder

Vera Bacil março 11, 2007 às 13:21

Jairo,
Sensacional este artigo !!!
Parabéns pelo site também.
Que possamos cada vez mais ter consultores com um nível de maturidade como o seu.

Responder

Francisco Carlos s de Jesus março 11, 2007 às 13:10

Amigo Jairo,

Ótimo artigo
Vejo que voce conhece bem, assim como eu, a gestão pública.
algo que a meu ver tem solução
porem esbarra nos problemas políticos.

Se voce me autorizar passarei seu artigo, claro citando a fonte e o autor, em um treinamento que participarei dentro de uma semana.

Com um fraterno abraço

Francisco Carlos S de Jesus

Responder

Luisa Pessôa março 10, 2007 às 12:08

Jairo, adorei seu artigo. Realmente, o que encontramos no serviço público são regeneradores de cavalos mortos.

Responder

Guilherme Valadares março 9, 2007 às 13:05

Jairo, excelente artigo! Gostaria de saber se posso republicá-lo na PapodeHomem? Seria publicado sob seu nome(como autor convidado) e com o link para seu blog. Caso sim, me dê um retorno no email gnv.bhz@gmail.com .

Grande abraço,

Guilherme
http://www.papodehomem.com.br

Responder

Artigo anterior:

Artigo seguinte: