Criatividade e Qualidade

por Jairo Siqueira · 0 comentários

em Criatividade, Qualidade, Técnicas e Ferramentas

Post image for Criatividade e Qualidade

A geração de ideias para a solução de problemas, uma das mais importantes etapas do processo de melhoria contínua, é a que tem recebido menos atenção dos consultores, instrutores e profissionais envolvidos em projetos de melhoria da qualidade e produtividade. Com a maior divulgação do Kaizen, Six Sigma e Lean Manufacturing, as outras etapas, especialmente o mapeamento, a medição e o controle de processos, têm sido enriquecidas com poderosas ferramentas para coleta, organização e interpretação de dados. Contudo, a etapa criativa ainda se baseia numa única ferramenta introduzida há mais de cinquenta anos, o Brainstorming. Criou-se um desequilíbrio entre as etapas analíticas e a etapa criativa; há muita ênfase nas ferramentas estatísticas e quase nenhuma nas técnicas de criatividade aplicadas à solução de problemas.

Para muitos problemas, como a quebra repetida de um equipamento, a solução pode surgir da identificação e análise das causas do resultado indesejado. Todo o processo segue um raciocínio convergente, partindo de uma situação aberta, o problema, para uma ação específica, a solução. Nestes casos, a solução costuma ser única e, após a identificação da causa, óbvia. A solução pode ser encontrada mediante a aplicação de ferramentas analíticas como Pareto, Diagrama de Ishikawa, Fluxogramas, etc.

Em outros casos, ou a solução não é tão evidente, ou não existe uma única solução possível, ou as soluções que funcionaram no passado não são mais suficientes, quando o acirramento da competição requer que os problemas de sempre sejam tratados de forma inovadora. Nestas situações, faz-se necessária a combinação inteligente do pensamento estatístico com o pensamento inventivo. Se o pensamento estatístico traz o melhor entendimento do problema, o pensamento inventivo gera alternativas inovadoras para a sua solução, criando opções originais para os tomadores de decisão.

É chegada a hora dos gerentes, consultores e instrutores da gestão da qualidade incorporarem à sua caixa de ferramentas algumas das técnicas de criatividade desenvolvidas e testadas nos últimos anos. Há mais coisas no ar além do Brainstorming.

A literatura especializada apresenta uma vasta gama de técnicas e ferramentas para apoiar a geração de idéias e solução de problemas, desde métodos altamente estruturados até outros totalmente desestruturados. Estas abordagens podem ser classificadas em três categorias, reunindo algumas dezenas de ferramentas de criatividade:

Estímulos psicológicos: ferramentas que têm o propósito de provocar sua mente e libertá-la dos bloqueios mentais que obstruem sua imaginação. A mente age de forma livre e aleatória, procurando uma grande quantidade de ideias, sem muita preocupação com a qualidade e relevância das mesmas. A qualidade e relevância são examinadas posteriormente, na fase de triagem e seleção. Este grupo inclui, entre outros, o Brainstorming, o Questionamento de Suposições e o Desafio Criativo.

Orientação do raciocínio: ferramentas que ajudam a orientar o pensamento criativo oferecendo conceitos e direções para geração de novas ideias. São métodos medianamente estruturados, com plena liberdade de imaginação, mas seguindo orientações genéricas para assegurar um nível razoável de relevância. Esta categoria inclui também ferramentas que ajudam a organizar e relacionar as informações obtidas e as idéias geradas. Esta categoria inclui o SCAMPER, Listagem de Atributos, Análise Morfológica, Leque Conceitual e outras mais.

Pensamento Inventivo Sistematizado: técnicas que utilizam a base de conhecimentos derivada das experiências inovadoras em diversos campos da atividade humana. As técnicas deste grupo se baseiam em 40 princípios inventivos identificados pelo engenheiro russo Genrich Altshuller, mediante o exame de mais de duzentas mil patentes de inventos. Através destes princípios, o pensamento criativo pode seguir as trilhas já percorridas por milhares de inventores e solucionadores de problemas e se inspirar nas suas idéias e nas soluções de problemas similares ao seu.

Esta categoria inclui: TRIZ – Theory of Inventive Problem Solving, ASIT – Advanced Structured Inventive Thinking e USIT – Unified Structured Inventive Thinking. Na sua origem, estas técnicas foram criadas para orientar a solução de problemas técnicos mais complexos, especialmente no desenvolvimento de novos produtos, sistemas e tecnologias. Nos últimos anos, vimos a ampliação da utilização destas técnicas na solução de problemas gerenciais, ambientais e sociais. Hoje, o banco de dados sobre as aplicações do TRIZ, ASIT E USIT relaciona mais de 2 milhões de inventos e soluções de problemas nos mais diversos campos de atividade.

No e-book Criatividade Aplicada você encontrará tutoriais coma as descrições destas ferramentas, suas aplicações com exemplos práticos.

Incorpore estas ferramentas ao processo de solução criativa de problemas para gerar ideias inovadoras na melhoria contínua da qualidade e produtividade.

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

Técnicas de criatividade

Solução criativa de problemas Parte1

Solução criativa de problemas Parte 2

Solução criativa de problemas Parte 3

Solução criativa de problemas Parte 4

Para uma lista completa, consulte Índice de Artigos

Escreva seu comentário

{ 0 comentários… acrescente o seu agora }

Artigo anterior:

Artigo seguinte: