Criatividade e inovação na pequena empresa

por Jairo Siqueira · 7 comentários

em Criatividade, Inovação, Liderança, Motivação

Reprodução de minha entrevista para a revista Fecomércio do Rio Grande do Sul sobre criatividade e inovação na pequena empresa e outro temas sobre criatividade aplicada aos negócios.

Entrevista FecomercioPrincipalmente na indústria, o conceito de inovação costuma estar associado ao de tecnologia. É possível inovar sem investir nesse tipo de recurso?

Nem sempre a inovação é o resultado da criação de algo totalmente novo, mas, com muita freqüência, é o resultado da combinação original de coisas já existentes. Tanto na indústria como no comércio, inovação não significa obrigatoriamente o uso de novas tecnologias.

Podes citar alguns exemplos de inovação para o comércio?

Para complementar a resposta anterior, cito o exemplo já bastante conhecido do auto-atendimento e todas as práticas em que algumas tarefas foram transferidas para o cliente. Não é mais uma novidade, mas mostra como a inovação pode ser feita com a utilização inteligente de tecnologias existentes e acessíveis a todos. Creio que as maiores oportunidades de inovação no comércio estão nos momentos de relacionamento do cliente com a empresa e na interação com seu pessoal. Terá sucesso quem conseguir inovar e transformar estes momentos em uma experiência valiosa, cativante e marcante. Isto não exige muita tecnologia, mas principalmente mudança de atitudes.

Muita gente acredita que a inovação exige altos investimentos por parte das empresas. A informação procede? Por quê?

Depende. Em setores de tecnologia intensiva e de alta competitividade, como comunicações e medicamentos, são necessários elevados investimentos para se manter no mercado, pois a vida dos produtos pode ser muito curta. As pesquisas são permanentes e os resultados são incertos. Em setores de mão de obra intensiva, como alguns ramos do comércio, nem sempre são necessários grandes investimentos, pois as fontes de inovação estão na cabeça dos trabalhadores e não nos laboratórios. É mais uma questão de saber gerenciar este potencial criativo.

A palavra criatividade costuma assustar gestores e funcionários, que temem apostar em novas idéias. Na tua opinião, por que isso acontece e quais os impactos desse tipo de postura?

Há muitas idéias erradas sobre a criatividade que geram estes temores infundados. A mais comum é que a criatividade encerra algo de mágico, uma coisa de gênios rebeldes ou loucos. Assim, muitos gestores temem perder o controle da situação. Pense nas várias invenções que nos cercam como a escada, a tesoura, a chave de fenda, o lápis e o carrinho de supermercado. Não são frutos de loucura ou genialidade, mas da mente de pessoas normais que souberam canalizar sua criatividade na solução de problemas. A conseqüência das idéias erradas sobre criatividade é o desperdício dos talentos existentes na empresa.

Pequenas empresas também podem se destacar pela criatividade? Existe uma forma de assegurar inovação em empreendimentos de pequeno porte?

Sim, no mundo todo as pequenas empresas têm tido um papel fundamental na criação de novos processos e produtos. As pequenas empresas têm duas grandes vantagens sobre as grandes: flexibilidade e agilidade. A melhor forma de assegurar a inovação é estar atento ao que não funciona ou funciona mal e precisa ser melhorado. Inovar é resolver problemas de uma forma original e as grandes oportunidades estão nas insatisfações dos usuários com os produtos e serviços disponíveis.

Não são raras as situações em que empresas investiram muito tempo e dinheiro para estudar o lançamento de novos produtos ou serviços e, pouco tempo depois de efetivado tal lançamento, toda a concorrência já possuía o que era para ser um diferencial. Quando vale a pena ser um precursor de tendências?

Neste caso, vale perguntar se a empresa realmente investiu numa idéia original ou no óbvio, em algo que todos já estavam pensando.  Só se constrói um verdadeiro diferencial competitivo quando se conta com competências distintivas, difíceis de serem imitadas.

Como saber o prazo de validade de uma inovação?

Quando seus principais concorrentes estiverem fazendo a mesma coisa, ou melhor do que você. Quando a empresa se vê obrigada a concorrer na vala comum de redução de preços e de margens de lucro para manter sua posição no mercado.

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

Criatividade: dádiva de Deus ou habilidade aprendida?

Criatividade: como superar o medo de falhar

Programa de sugestões: como obter idéias melhores e úteis

Como desenvolver a criatividade de sua equipe

Criatividade e Qualidade

Para uma lista completa, consulte Índice de Artigos

Escreva seu comentário

{ 7 comentários… leia-os abaixo ou escreva o seu }

Junior maio 15, 2012 às 09:23

Muito bom, consegui definir um tema para minha turma na Feira de Ciências com esse artigo!

Responder

erica abril 6, 2011 às 13:43

Esse site é realmente de mais eu só tenho 13anos mais a minha mãe faz administração e eu sempre a ajudo nos trabalhos. E demais e eu pretendo fazer adm no futuro então eu amei.kkkkkk
erica

Responder

Jairo Siqueira abril 9, 2011 às 10:55

Obrigado Erica, que bom que tenha gostado. Sucesso nos seus estudos. Abraços.

Responder

Flaviane março 23, 2010 às 13:04

Oi, faço técnico em elerônica com ênfase em telecomunicações, tenho aulas de empreendedorismo e adorei esse artigo, estava fazendo um trabalho sobre inovação e achei tudo o que precisava. Vocês estão de parabéns e também já está como meus favoritos!!!!
Abraços e obrigada!!!!!
Flaviane

Responder

Jairo Siqueira março 24, 2010 às 19:59

Flaviane e Angely,

Obrigado pela visita e pelos comentários.
Abraços.

Responder

Helena Cardoso Neves Souza março 18, 2009 às 17:03

Me formo este ano em Administrãção de Empresas, estou preparando o meu TCC, com tema inovação e gostei muito deste conteúdo que estou usando parte do artigo para um trabalho abrangendo o meu tema.
Creio que muitos estudantes se valem de fontes tão interessantes quanto esta.
Este site já está nos meus favoritos, sei que vou visita-lo mais vezes.

Grata.
Helena

Responder

Jairo Siqueira março 18, 2009 às 22:14

Helena,

Sou eu que agradeço seus comentários e elogios. Volte sempre.
Abraços
Jairo

Responder

Artigo anterior:

Artigo seguinte: