Inovação: Como lidar com os insucessos e dar a volta por cima

por Jairo Siqueira · 5 comentários

em Criatividade, Inovação

Viver é muito perigoso, carece de muita coragem, dizia Riobaldo Tatarana, principal personagem de Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Seja no trabalho, seja nos assuntos pessoais, a vida é cheia de desafios e perigos. Em alguns temos sucessos, em outros fracassamos. Assim é a vida, e as pessoas bem sucedidas não são aquelas que acertam sempre, o que é muito improvável, mas as que se recuperam rapidamente dos eventuais fracassos, aprendem com seus erros e seguem em frente. Ou como diz a canção: Levantam, sacodem a poeira e dão a volta por cima.

Aponte alguém que nunca errou e eu te mostrarei uma pessoa que, ou é um dissimulador que esconde seus erros, ou um cego que não os enxerga, ou um indeciso que não se arrisca e não realiza nada.

No primeiro grupo estão pessoas que tentam esconder e esquecer seus insucessos e estão fadadas a cometerem repetidamente os mesmos erros. São pessoas imaturas e incapazes de lidarem objetivamente com os sentimentos negativos associados aos fracassos.

No segundo grupo estão as pessoas que preferem racionalizar seus erros, ao invés de analisá-los e conhecer suas verdadeiras causas. As falhas são sempre resultantes de má sorte, ou causadas por outras pessoas ou forças externas. Neste caso, continuarão também a repetir os mesmos erros. Estão sempre munidas das mais variadas justificativas que as eximem de qualquer responsabilidade.

No terceiro grupo estão aqueles que, por temor de errar, não se arriscam nunca. Preferem se acomodar e conviver com ideias e métodos ultrapassados, pois temem correr o risco de serem acusadas de incompetência e irresponsabilidade.

Pessoas maduras lidam com os insucessos de uma forma objetiva

Elas reconhecem que não há prêmio sem riscos e que, apesar de todos os cuidados, o insucesso ronda os empreendedores e inovadores. Sabem que, em muitos casos, o sucesso final resulta de muitas tentativas e da superação de vários percalços. Elas também aprendem a distinguir o erro honrado do erro por negligência ou temeridade. A falhas honradas são decorrentes de tentativas honestas, planejadas e bem intencionadas de se fazer algo novo ou diferente. Elas têm o hábito de refletir sobre seus erros e entender o que aconteceu e por que. Agindo assim, transformam os erros em valiosas oportunidades de aprendizado e de melhoria contínua.

Eu sinceramente acredito que os únicos fracassos realmente lamentáveis são aqueles em que você podia tentar, mas não tentou, desistindo antes de começar. Os outros insucessos são apenas partes da jornada e do aprendizado. Também acredito que o verdadeiro aprendizado vai além do que nos ensinam nas salas de aula. O verdadeiro aprendizado nasce de uma reflexão honesta e objetiva sobre as razões de nossos sucessos e insucessos, quando identificamos as boas práticas que devem ser cultivadas e as más práticas que devem ser abandonadas.

Ninguém acerta 100% das vezes. Se você deseja o sucesso, tem de passar por alguns fracassos. Como você lida e se recupera de seus insucessos? Você acredita que os erros oferecem realmente uma oportunidade de aprendizado?

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

Bloqueios à criatividade

Criatividade: como superar o medo de falhar

12 dicas sobre como realmente aprender com seus erros

Inovação: como lidar e aprender com seus fracassos e sucessos

Ouse sonhar, não tenha medo de sua criatividade

Para uma lista completa, consulte o Índice de artigos

Escreva seu comentário

{ 5 comentários… leia-os abaixo ou escreva o seu }

Izabel Romero dezembro 12, 2012 às 18:09

Li seus artigos, como alguns no E-book. Excelentes.

Responder

Jairo Siqueira dezembro 12, 2012 às 21:33

Izabel, grato pelas generosas palavras de estímulo. Abraços.

Responder

Jairo Siqueira março 14, 2010 às 11:47

Cryss e Elaine,

Desculpe pela demora em responder, esta é uma pergunta que exige muita reflexão. Não as conhecendo pessoalmente, não tenho como responder objetivamante às suas indagações e retorno com algumas perguntas que considero fundamentais.
Vocês realmente já encontraram o trabalho de suas vidas, pelo qual vocês têm paixão e estão dispostas a dedicar todo esforço e energia? O trabalho atual realmente permite que vocês apliquem seus talentos naturais?

Sem paixão pelo que fazemos, tudo se torna dificil, inalcançável e enfadonho.

Responder

Elaine fevereiro 11, 2010 às 15:40

Concordo com o comentário da Cryss tambem tem o mesmo tipo de problema, como nao se perder no meio do caminho?

Responder

Cryss fevereiro 3, 2010 às 22:20

gostei muito do artigo de vcs!.Mais como lidar com o desanimo..eu costumo ficar muuito animada no inicio das coisas..e dps desanimo..dps de algum tmepo..sabe? alguma ajuda? pra min mudar isso??
agradeço beijos

Responder

Artigo anterior:

Artigo seguinte: