Micro gerenciamento: como se livrar da obsessão pelo controle excessivo

por Jairo Siqueira · 3 comentários

em Criatividade, Liderança, Motivação

Micro gerenciamentoO micro gerenciamento é uma das práticas gerenciais mais causadoras de desmotivação e estresse e inibidora da criatividade dos trabalhadores. O micro gerenciamento é um estilo de gestão em que o gerente exerce um controle excessivo sobre o trabalho de sua equipe, envolvendo-se demasiadamente com os detalhes de cada tarefa. É claro que o gerente tem a responsabilidade de monitorar o progresso do trabalho, controlar a qualidade, avaliar o desempenho, tomar decisões, dar instruções e fornecer conselhos e orientação. O problema ocorre quando ele ignora as qualificações de sua equipe e se intromete desnecessariamente nos detalhes do trabalho de cada colaborador de forma continuada e obsessiva.

No micro gerenciamento, o gerente prescreve não só o que seus subordinados devem fazer, mas como fazer; ele delega responsabilidade mas não a autoridade, mesmo nas tarefas e decisões mais simples e rotineiras. Normalmente, esta falsa delegação vem acompanhada da exigência de relatórios detalhados e desnecessários. O foco nos resultados é desviado para trivialidades, que só geram ressentimentos e desconfiança e atrapalham a criatividade e a produtividade da equipe. Ter o controle se torna mais importante do que realizar os objetivos e obter resultados. Qualquer ideia inovadora é vista como uma ameaça ao seu status de chefe.

As causas do micro gerenciamento

A prática do micro gerenciamento pode ter várias causas:

  • Pessoais, como a obsessão pelos detalhes, a insegurança e a dificuldade para lidar com ambiguidades, incertezas e conflitos.
  • Organizacionais, como a cultura controladora e burocrática, instabilidade no cargo, pressões de tempo e políticas confusas.

Sejam quais forem as causas, o micro gerenciamento acarreta sérios danos ao gerente e aos seus subordinados. O gerente é prejudicado na sua ascensão dentro da organização, pois passa a ser visto como uma pessoa esforçada, mas limitada e sem visão estratégica. Formas severas de micro gerenciamento criam medo dentro da equipe e minam a auto-estima e a criatividade. Torna-se extremamente difícil para a equipe desenvolver suas habilidades, aprender e crescer. O trabalho se torna uma fonte de estresse permanente.

O micro gerenciamento tem cura

O controle excessivo é usualmente feito por chefes que não sabem como gerenciar e que não acreditam que sua equipe seja capaz de realizar as tarefas designadas para ela. Nem sempre é fácil sair desta armadilha de uma hora para outra. Eis aqui um plano para ajudar o micro-gerenciador a mudar seu estilo gerencial de forma progressiva, um passo de cada vez:

1 Conheça sua equipe: no que eles são bons e podem dar conta do trabalho sozinhos, e onde eles realmente precisam de orientação para realizar bem suas tarefas.
2 Defina claramente os resultados desejados e os critérios para avaliação de desempenho.
3 Divida o projeto ou tarefa em etapas e defina os pontos de monitoramento e avaliação dos progressos. Não exagere, deixe espaço para que trabalhem sem interferências desnecessárias.
4 Pergunte onde eles se sentem inseguros e que tipo de ajuda e orientação esperam de você. Não vá além do que necessitam.
5 Ao atingir cada ponto de monitoramento, reúna a equipe e faça a avaliação do desempenho, identificando os acertos e as falhas que precisam ser corrigidas.
6 Não deixe de reconhecer e elogiar seus progressos.
7 Apóie e oriente a equipe na superação de suas deficiências.
8 À medida que for crescendo a confiança na equipe, vá espaçando as etapas e distanciando os pontos de monitoramento. Concentre-se nos pontos realmente críticos.

Com este plano, você se livra do vício do micro gerenciamento em pequenos passos, sem deixá-lo estressado e temeroso de fracassos. Lembre-se sempre que sua equipe fará exatamente aquilo que você acredita que ela seja capaz de fazer. Está em suas mãos torná-la uma equipe desmotivada e medíocre, ou engajada, feliz e altamente produtiva e criativa. Sobretudo, mostre que você é um líder com habilidades de motivar as pessoas e desenvolver suas competências e capaz de enfrentar desafios maiores.

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

Como desenvolver a criatividade de sua equipe

Sete atitudes para sufocar a criatividade de sua equipe

Existe algo pior para a criatividade do que um gerente pessimista?

Liderança inovadora: mitos e realidade

Motivação e criatividade: mitos e realidades

Para uma lista completa, consulte Índice de Artigos

Escreva seu comentário

{ 3 comentários… leia-os abaixo ou escreva o seu }

Rodrigo novembro 13, 2013 às 09:28

Falar é realmente fácil.
O difícil é fazer criança largar a chupeta.

Responder

José novembro 8, 2013 às 21:33

Falácia . Facil delegar em ambiente de confiança. Na maior parte dos casos nao e assim. Funcionário pseudo competente em 3 meses quer dar rasteira no chefe. Com q educacao do pais como e tem pessoas que repetem o mesmo erro mil vezes. O micro gerenciamento e feito por necessidade e nao prazer. E facil falar fire and forget. Isso até uma crianca faz…

Responder

Marino Alberto Zago fevereiro 4, 2011 às 10:40

Achei ótimo o texto sobre o Micro Gerenciamento, tenho varios anos de experiencia em grande empresas e percebesse claramente este perfil quando um gerente é inseguro e ou quando o mesmo tem “medo de sombra”,age exatamente como exposto no texto. Atrapalha muito e dificilmente tem cura.

Responder

Artigo anterior:

Artigo seguinte: