O segredo da criatividade de Walt Disney

por Jairo Siqueira · 2 comentários

em Criatividade, Liderança, Técnicas e Ferramentas

Post image for O segredo da criatividade de Walt Disney

A habilidade de Walt Disney de transformar suas idéias criativas em sucessos comerciais, o qualificam como um gênio do mundo do entretenimento.  O sucesso mundial de seus desenhos animados, espetáculos ao vivo e parques demonstra uma habilidade única de pegar fantasias que só existem na imaginação e criar personagens, enredos e experiências concretas que impactam a sensibilidade de pessoas de diversas culturas.

Robert Dilts, um dos pioneiros da Programação Neuro-Linguística (NLP), estudou o processo criativo de Walt Disney, revelando sua habilidade especial de compreender, sintetizar e simplificar princípios muito básicos, mas ao mesmo tempo muito sofisticados. Revela uma estratégia de pensamento criativo que explora como ordenar e usar as habilidades mentais de sonhar, analisar criticamente e concretizar seus planos. Conforme as palavras de um dos parceiros de Disney:

“… havia na realidade três diferentes Walts: o sonhador, o realista e o desmancha-prazeres. Você nunca sabia qual deles viria para a reunião”.

Walt Disney usava e coordenava sua imaginação (o sonhador), traduzia metodicamente suas fantasias em formas tangíveis (o realista) e aplicava seu julgamento crítico (o crítico).

As três perspectivas do processo criativo de Walt Disney

O Sonhador: aquele que sonho alto e dá asas a imaginação, sem medo, inibições e censura. Tudo é possível, o céu é o limite.

O Realista: aquele que faz as coisas acontecerem. Pensa de maneira construtiva e sabe como planejar, estabelecer prazos e metas, definir responsabilidades e dimensionar recursos.

O Crítico: aquele que se concentra no que pode dar errado e sempre encontra furos nas idéias e nos planos. É essencial, pois sabe como localizar as falhas e possibilita a tomada de ações preventivas para eliminar as causas de problemas potenciais.

Você os reconhece? Provavelmente sim, não somente em si mesmo, mas também em outras pessoas. Cada um de nós traz dentro de si o sonhador, o realista e o crítico. Algumas pessoas são naturalmente mais inclinadas para um destes perfis do que para os outros. Mas isto é bom, pois todas estas três habilidades mentais são necessárias.

Infelizmente, o que usualmente acontece é que o sonhador, o realista e o crítico entram em conflito e terminam paralisados. O segredo do sucesso é integrá-los de uma maneira produtiva e assegurar que todas as três perspectivas sejam trazidas para a reunião de trabalho no momento adequado. O sonhador sem o realista não consegue concretizar suas idéias, pois há um momento certo para sonhar, um momento certo para planejar as ações e outro para analisar criticamente e localizar as falhas.

O crítico e o sonhador sem o realista ficam paralisados num eterno conflito. O sonhador e o realista podem criar coisas, mas suas idéias podem não ser sólidas sem a ajuda do crítico. O crítico ajuda a avaliar e refinar os produtos da criatividade.

Bem liderado, um grupo de pessoas que reúne estas três perspectivas forma uma equipe coesa de bons inventores e solucionadores de problemas. Como seres humanos, nós todos temos a habilidade de sermos criativos. Na verdade, ser mais ou menos criativo resulta fortemente da estratégia comportamental que escolhemos. Saber combinar e usar adequadamente as perspectivas de sonhador, realista e crítico é um dos mais importantes componentes desta estratégia.

Uma pequena amostra da criatividade de Disney: trecho de Fantasia (1940)

Livros Criatividade

Artigos relacionados:

Os 9 princípios de inovação do Google

Inovação: As lições do Firefox

As lições da Pixar sobre a criatividade coletiva

Como desenvolver a criatividade de sua equipe

10 regras de ouro para realizar uma sessão de criatividade

Para uma lista completa, consulte Índice de Artigos

Escreva seu comentário

{ 2 comentários… leia-os abaixo ou escreva o seu }

Alexandre RGM 261107 abril 4, 2012 às 20:19

Grande explanação sobre a pessoa de Walt Disney, pois ele foi o gênio que soube sair do plano metafísico com a criação de seus personagens e colocá-los de forma genial no mundo físico onde as pessoas em seu interior quase que podem tocá-los. Foi através do sonho ou imaginação fértil que ele majestosamente conseguiu fazer seus sonhos tornarem realidade falando de forma engraçada o cotidiano e também usando seus desenhos animados para informar e criticar ao mesmo tempo.
Alexandre RGM 261107

Responder

INPI abril 13, 2011 às 16:49

Adorei o post o conteúdo é maravilhoso. Parabéns pelo trabalho.

Sucesso!

Responder

Artigo anterior:

Artigo seguinte: